poesia francisco guedes
 
INICIO  INICIO
SOBRE MIM  SOBRE MIM
POEMAS  POEMAS
LIVROS  LIVROS
CONTACTOS  CONTACTOS
 
copyright 2010-2017
administração
poemas
 
poesia
Abril Sempre…
O vinte e cinco de Abril
Foi lindo naquela altura
Para alguns tem sido bom
Para outros uma tortura

Que me importa a Liberdade
Se não posso andar na rua
Pois com esta que hoje temos
Nem é minha nem é tua

Armas com cravos na ponta
Foi bonito de se ver
Mas aos poucos vais morrendo
Ó meu Abril podes crer

Chorou gente de Alegria
Confesso que até eu queria
Viver num País melhor
Abril tu não tens culpa
Mas muita gente te acusa
Dizem que estão pior

Dai ao povo o que é do povo
Não lhe podeis tirar nada
Esta gente que é o povo
Aquele que mais trabalha

Há gente sem coração
E não têm compaixão
Por gente que não tem nada
Vivem da corrupção
Até nem vão para a prisão
E tudo acaba em nada

Ninguém cala a minha voz
Nem mesmo o meu sentimento
Tu destes a todos nós
Liberdade e não tormento

Alegra-me a fé deste povo
Eu sinto uma nova esperança
Eu quero um Portugal melhor
Para o Pobre e para a Criança

Eu canto a Grândola Morena
Terra de fraternidade
Eu quero um País melhor
Para a nossa mocidade

Quarenta e Três anos passaram
Trago Abril no coração
Digo sim à Liberdade
Digo não à Repressão
Colocado em 25-04-2017

Voltar