poesia francisco guedes
 
INICIO  INICIO
SOBRE MIM  SOBRE MIM
POEMAS  POEMAS
LIVROS  LIVROS
CONTACTOS  CONTACTOS
 
copyright 2010-2017
administração
poemas
 
poesia
O sino da minha aldeia
O sino da minha aldeia
Vai tocando lentamente
Ele vai morrendo aos poucos
Como morre toda a gente


A igreja é tão velhinha
Eu dela quero falar
Foi nessa igreja tão linda
Que eu aprendi a rezar


Muita gente já tem medo
De na igreja entrar
O tecto está tão velhinho
Que se pode desmoronar


O meu povo de Fontelo
Gosta muito de rezar
É preciso uma igreja nova
Porque esta vai acabar
Colocado em 18-04-2011

Voltar